Bullying é um termo que ganhou popularidade na última década devido aos famosos casos de violência nas escolas. Este consiste em atos repetitivos e constantes de humilhação e agressão, podendo essa ser verbal, física ou psicológica.

O bullying é muitas vezes o principal motivo para as crianças não sentirem vontade de ir para a escola, uma vez que a perseguição por parte de outras crianças ou adolescentes afeta diretamente a sua autoestima.

O Bullying Sempre Existiu

O fenómeno do bullying sempre existiu. É errado dizer que só recentemente começaram a agredir fisíca ou verbalmente crianças nas escolas.

No entanto, só foi realmente descoberto pelo psicólogo Dan Olweus na década de 1970. Olweus começou a estudar casos de crianças e adolescentes deprimidos. O norueguês acabou por concluir que a causa desse e outros incidentes mais graves estava diretamente relacionada com as agressões sofridas pelas mesmas.

Onde Acontece O Bullying?

Tanto o ambiente mais próximo – amigos e vizinhos – como o escolar oferecem a oportunidade de convívio com outras crianças, fator que pode ser muito positivo para o amadurecimento e para a socialização. Contudo, quando não supervisionadas, as crianças podem repetir padrões sociais que reprimem um grupo ou uma minoria, recriminando um dos colegas por alguma característica física ou psicológica.

Esse tipo de processo é intensificado com o passar dos anos, para além de ter mais efeito quanto maior for o grupo. A prática do bullying começa sem o intuito de ofender, mas permanece e evolui com a aproximação da adolescência.

A Internet

É possível encontrar relatos de que o bullying é um fenómeno atual e que, há cerca de meio século atrás nada disso existia. A verdade é que o bullying sempre existiu, porém não possuía uma nomenclatura nem uma ferramenta como a internet para se apoiar.

Atualmente o bullying é intensificado pela tecnologia, pois, aqui, aquele que é oprimido não possui um local onde se refugiar. Anteriormente, o bullying permanecia nos locais de encontro das crianças e não ultrapassava essa fronteira, ou seja, era temporário e relativamente mais fácil de aceitar, ou lidar.

Consequências

Embora seja visto como uma brincadeira inocente, o bullying na infância pode desencadear diversos transtornos psicológicos, como a depressão e a ansiedade. Além disso, pode fazer com que a criança adquira fobia de lugares públicos e cresça com o sentimento de inferioridade.

Seja o Exemplo

Para evitar que esse tipo de problema ocorra, é recomendado o contacto entre a família e a escola, uma vez que só essa relação poderá analisar a postura da criança em ambientes distintos e concluir se são fruto de abusos ou não.

O diálogo é o ponto principal. Pais e filhos devem estabelecer um diálogo saudável e constante sobre sentimentos e sobre as dificuldades de conviver em sociedade. Conhecer o seu filho facilita o processo de perceção caso algo de errado esteja a acontecer e oferece maior confiança tanto para si como para a criança. O bom exemplo é também essencial para que as crianças não reproduzam a repressão nas escolas.

Responder